O espiritismo é uma fraude?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O espiritismo é uma fraude?

Mensagem por Alquimista em 18/2/2017, 16:39

A gênese do espiritualismo moderno se deu na VÉSPERA do dia PRIMEIRO DE ABRIL (31 de março de 1848) como uma brincadeira de mau gosto das Irmãs Fox e, aos truques e embustes, foi ganhando corpo na aristocracia enfadada do Séc. XIX ao ponto dessa pegadinha ganhar ares sérios de filosofia, ciência e moral até se tornar uma doutrina pela pena de Kardec, que a nomeou de espiritismo. Mas nem os espíritas sabem o que são até hoje!!!!!!  

A ''mídia'' foi a mais importante ''medium'' para a divulgação do espiritismo no Brasil. Não deixa de ser curioso o fato de ambas as palavras compartilharem a mesma etimologia latina. Sem a mídia, o espiritismo sequer sobreviveria no Brasil. Vale lembrar das duas MEGA audiências do programa Pinga-Fogo em 1971 da extinta TV Tupi, que SALVOU o espiritismo do seu extermínio total, já que C. Xavier, o maior expoente tupiniquim da DE, já tinha sido desmascarado por diversas vezes pretéritas. Posteriormente, vendo o colossal potencial para angariar audiência fácil de incautos incultos, a Rede Globo explorou ainda mais o ''fenômeno'' espírita ao ponto de transformar Chico Xavier em um verdadeiro mito nacional.  
E não podemos esquecer também a intrusão do espiritismo na MEDICINA, com a prática ilegal e criminosa dos curandeiros e das cirurgias espirituais, além da proliferação de ''medicamentos'' homeopáticos na sociedade.  
Mas vamos falar um pouco de história...

Paris sempre foi o celeiro de gênios do charlatanismo como Mesmer, o Conde de Saint Germain, o Conde Cagliostro, o Conde Victor Lustig, etc. Em relação ao Cagliostro (que dizia se comunicar com espíritos e cujos feitos superam de longe os de Chico Xavier), a Czarina Catarina (A Grande), ao ficar sabendo da estada do mago em São Petersburgo e o seu desejo de vê-la, recusou o convite acusando o Conde de ser um charlatão (ela era uma mulher muito arguta) e encerrou com as seguintes palavras: ‘’creio que Cagliostro encontrará seu lugar em Paris...''
Cagliostro havia adquirido fama em São Petersburgo e seduziu inúmeras lojas maçônicas que almejavam ver espíritos. Essa era uma época propícia para todo tipo de embuste. Homens como Casanova floresciam por toda Europa. O ato de se comunicar com espíritos, com o sobrenatural, era praxe comum dentro de círculos esotéricos, tais como o rozacrucianismo, o martinismo e os maçôns.
Passado alguns anos, quem encontrou seu lugar em Paris foi o médico austríaco Franz Anton Mesmer, que causou furor com sua nova terapia do Magnetismo Animal. Apesar dos esforços dos cientistas para desacreditar Mesmer, discípulos do Magnetismo Animal surgiam aos montes e foi um desses discípulos que apresentou a um certo pedagogo em ascensão a nova moda da época: as mesas girantes e falantes. O nome desse pedagogo era Hippolyte Léon Denizard Rivail.
O modismo das mesas girantes e falantes foi fruto do sensacionalismo estadunidense gerado pelas irmãs Fox (que já foi desacreditado e desmascarado como fraude), mas podemos imaginar o Sr. Rivail, homem ingênuo mas bem intencionado, tentando entender cientificamente como as mesas se moviam e formavam palavras. Só que o Sr. Rivail não contava que, como no caso das Fox, também estava sendo enganado por uma fraude muito bem elaborada.
O modismo das mesas girantes e falantes atraiu toda sorte de ocultistas, intelectuais, artistas e aristocratas entediados (quadro muito comum em Paris). A respeito do ocultismo, comunicações com espíritos e ideia exóticas trazidas do oriente já tinham se estabelecido nestes círculos. Até a influente Madame Blavatsky organizava suas sessões de espiritismo e, como médium, falava com os mortos, mas nem mesmo a Mãe da Nova Era estava isenta de escândalos. Ela também foi desmascarada em inúmeras ocasiões.
E essa é a verdadeira gênese do Espiritismo. Nasceu de uma fraude muito fraudulenta. E quanto ao Sr. Rivail, nenhuma entidade superior ditou nada para ele. Isso nunca aconteceu. Na verdade, o Sr. Rivail, que a esta altura já estava bem entusiasmado com as mesas e os médiuns, anotava tudo o que era dito (não importava o absurdo que fosse) e, sentindo a necessidade de organizar toda aquela espalhafatosa colcha de retalhos, adotou o chamado método do ''controle universal'', criando assim o que veio a ser a Doutrina Espírita, codificada e compilada no seu Livro dos Espíritos.  
Então foi assim, Rivail deu crédito demais e assumiu como verdade o que era dito nas sessões das mesas, acreditando se tratar de revelações vindas do mundo espiritual, depois caiu no conto do vigário (que como vimos, não era nenhuma novidade, Cagliostro que o diga...) e por fim ganhou o pseudônimo exótico (mas bem sacado) de Allan Kardec, dando gênese ao Espiritismo.

Mas o que levou um senhor culto e promissor educador a ser tão ingênuo? A resposta talvez se encontra justamente no que o tornou respeitável na época... Promissor educador.
Rivail, que já tinha escrito um livro sobre pedagogia, estava açodado para causar uma reforma/revolução no sistema educacional francês. Nesse sentido, não é difícil imaginar que lhe seria muito útil para essa nova proposta uma nova visão moral e religiosa, uma nova ética filosófica, e onde foi que Kardec encontrou o que precisava? Na doutrina da Reencarnação.
É indubitável que a Reencarnação, com seu sistema progressista e democrático, para o sucessor de Pestalozzi (produto da Revolução Francesa), caiu como uma luva.

Neste sentido, o espiritismo talvez seja mais um espólio do Pedagogo/Educador Allan Kardec do que do Allan Kardec espiritualista.
avatar
Alquimista
Admin

Mensagens : 638
Data de inscrição : 14/02/2017

Ver perfil do usuário http://mestredoconhecimento.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O espiritismo é uma fraude?

Mensagem por Alquimista em 18/2/2017, 17:03

A reencarnação sob a ótica kardecista:

Há uma falha básica na (i)LÓGICA da reencarnação.
Por que só os médiuns da laia do A. Kardec falaram em reencarnação???
Ora, nenhum ''espírito superior'' falou sobre isso através dos médiuns anglo-saxões. O próprio D.D. Home, que era muito mais conceituado que os ''médiuns'' de Kardec, duvidava da reencarnação e não poupou duras críticas contra essa besteirada toda.
A. Conan Doyle, pra se safar, arrumou a desculpinha fajuta de que os espíritos, assim como os humanos, são ignorantes acerca do próprio futuro. Mas percebam como é burro, para dizer o mínimo, esse racioSÍMIO dele:
_suponhamos que os espíritos existam e ignoram mesmo o que o futuro lhes reserva, como o Doyle quer. Mas ao desencarnar, estes espíritos elevados, como os que vários médiuns anglo-saxões afirmam ter se comunicado, não deveriam se lembrar de todas as ditas vidas passadas?????
Ora, se isso deveria acontecer, segundo os espíritas (nada) ''francos'', como os tais espíritos elevados anglo-saxões não iriam chegar à mesma conclusão dos de Kardec se já sabiam de antemão que já tinham passado por uma série de vidas passadas (reencarnações)?????
Só os espíritos da corja de Kardec é que teriam inteligência suficiente para concluir algo tão óbvio??? O resto era tudo burro???? KKKKKKKKKKKKKKKKKK...
Mas não alegam os médiuns anglo-saxões que contataram espíritos até de filósofos e cientistas famosos, como foi o caso do espírito de Benjamim Franklin???  HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA...

Não resta a menor dúvida!!!!  Eis aí um grave erro de lógica que torna a reencarnação kardecista um fato impossível!!!!!!  Não passa de uma tola invenção... Uma bobagem!!!

Cabe lembrar que a maioria esmagadora dos médiuns anglo-saxões e americanos eram extremamente contra a reencarnação dos espíritas franceses.
Pois fora os ''espíritos superiores'' de Kardec, NENHUM outro médium alegou ter recebido comunicações que aventassem essa possibilidade. Muito pelo contrário, como veremos a seguir:

D. D. Home, a respeito da reencarnação:

D. D. Home escreveu:“Encontro muita gente que é reencarnacionista e tive o prazer de encontrar pelo menos doze que tinham sido Maria Antonieta, seis ou sete que tinham sido Mary, Rainha da Escócia; um bando, de Luiz e outros reis; cerca de vinte Alexandre, o Grande. Mas ainda não encontrei ninguém que tivesse sido um simples John Smith. E vos peço que, se o encontrardes, guardai-o como uma Curiosidade”
The Spiritualist, Volume 7º, página 165.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK...
avatar
Alquimista
Admin

Mensagens : 638
Data de inscrição : 14/02/2017

Ver perfil do usuário http://mestredoconhecimento.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O espiritismo é uma fraude?

Mensagem por Alquimista em 18/2/2017, 17:09

Os mortos (desencarnados, para os espíritas! rss...) se comunicam com os vivos através de ''médiuns''????

Sugiro a leitura do seguinte tópico: http://mestredoconhecimento.forumeiros.com/t6-como-se-tornar-um-medium-espirita-passo-a-passo
avatar
Alquimista
Admin

Mensagens : 638
Data de inscrição : 14/02/2017

Ver perfil do usuário http://mestredoconhecimento.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O espiritismo é uma fraude?

Mensagem por Alquimista em 3/3/2017, 01:47

O umbral e colônias espirituais tipo ''nosso lar'' realmente existem no espiritismo?

Depende de qual linha espiritualista o fiel irá seguir!!!  
A espírita não admite a existência em hipótese alguma! Porém, se forem correntes espiritualistas à la swenderborguianas (que não acreditam na reencarnação), aí sim é possível alegarem tais coisas.
Kardec tinha como premissa fundamental o CONTROLE UNIVERSAL. Obras com viés roustainguista basearam-se unicamente em anedotas isoladas. O ''nosso lar'', por exemplo, recheado de delírios swedenborguianos, foi lido por milhões de brasileiros e, por conseguinte, besteiras como o UMBRAL se tornaram ACEITOS COMO VERDADES INCONTESTES!!!!!!!
Considerando o CONTROLE UNIVERSAL apregoado por Kardec, refuta-se facilmente o que já se tornou um adágio ''espiritista'' em Pindorama: ''o telefone só toca de lá pra cá...''
Pois até o próprio Livro dos Médiuns assevera que é ''possível'' evocar os espíritos!

Os umbralistas vão diametralmente contra a CODIFICAÇÃO, isso é um fato inquestionável. O LE (Livro dos Espíritos) é explícito quanto à IMPOSSIBILIDADE EXISTENCIAL do umbral, tanto que os puristas asseveram que o roustainguismo seria na verdade uma involução, e não a ''evolução'' do espiritismo desde Kardec.
Portanto, NEM SEMPRE pode-se recorrer ao argumento da "evolução'' para abrigar tosqueiras espiritóides variadas, modernas e pós-modernas.

Mas por que então os espíritas brasileiros acreditam nestas bobagens?

A maioria desinformada confunde kardecismo com chico-xavierismo, que é igual a roustainguismo.
''Crenças de espiritualismos reencarnacionistas'' = roustainguismo, que NÃO TEM NADA A VER com kardecismo, sendo que este último em HIPÓTESE ALGUMA admite a existência do umbral.
Crenças de espiritualismos que se distam do reencarnacionismo nunca seguiram a trilha deixada por Kardec. No caso dos que seguiram, nada mais são do que uma deturpação grosseira.
Vejam o caso de bobagens servindo de alicerces para outras bobagens: o ''filho'' de Chico Xavier quer fazer os roustainguistas acreditarem que seu pai adotivo foi a reencarnação de Kardec (segundo a confissão do próprio pai, nas palavras dele!). E não é tudo!!! Ele vai mais longe ainda e assegura que beeeeem antes de ser o Kardec, o Chicão também foi o Platão (Arístocles, o de vastos omoPLATAS)!!!!!!!!!
Mas como pode ser, se Platão foi um dos ''espíritos superiores'' que ''colaboraram'' para a CODIFICAÇÃO ESPÍRITA????? KKKKKKKKKKKKKKKKKK...


Última edição por Alquimista em 3/3/2017, 03:21, editado 2 vez(es)
avatar
Alquimista
Admin

Mensagens : 638
Data de inscrição : 14/02/2017

Ver perfil do usuário http://mestredoconhecimento.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O espiritismo é uma fraude?

Mensagem por Alquimista em 3/3/2017, 02:25

E os passes espirituais, existem?

Em 1784, uma comissão composta por importantes cientistas, dentre eles Benjamin Franklin e Lavoisier, chegou à conclusão de que não existia qualquer indício de magnetismo animal nos tratamentos de Mesmer e os casos de ''cura'' simplesmente poderiam serem explicados como mera imaginação (SUGESTÃO). Foi um golpe duro para Mesmer.
No entanto, um de seus discípulos mais cultos, o Marquês de Puységur, aceitou tratar um certo garoto camponês chamado Victor Race.
Victor, que nada conhecia sobre a moda do ''mesmerismo'' e nunca tinha visto uma demonstração do ''fenômeno'', era ignorante a respeito de que deveria passar por uma crise convulsiva a fim de que se pudesse obter a cura necessária (os mesmeristas ACREDITAVAM que as crises eram o efeito visível da influência do fluido universal sobre o corpo).
O que ocorreu em seguida foi que o garoto simplesmente ''adormeceu'', entrou em ''transe'' frente aos passes magnéticos que o marquês executava, demonstrando destarte uma alta susceptibilidade à todas as sugestões do ''magnetizador''. Puységur, então, sob a sua ótica, acabara de descobrir um novo estado psíquico nomeado por ele de ''sonambulismo''.
Claro que não podemos deixar de mencionar, segundo as observações do próprio marquês, da ''ocorrência'' de clarividência e telepatia durante o ''estado de sonambulismo'' nos seus pacientes.    
Daí temos um certo Abadia Faria (sim, é aquele do Conde de Monte Cristo) que estudou profundamente o mesmerismo e chegou às mesmas conclusões de que tudo não passava de pura SUGESTÃO. E, finalmente, James Braid, que, inicialmente cético em relação ao mesmerismo, acatou o ''fenômeno'', mas não a teoria, ao se deixar convencer por uma demonstração pública do magnetizador La Fontaine. Porém, após apurados estudos, Braid TAMBÉM descobriu que aquilo nada mais era do que SUGESTÃO (foi ele quem cunhou o termo HIPNOSE).
Diante de tudo isso, ficou impossível que o mesmerismo fosse levado a sério por qualquer pessoa que estude mais profundamente a HIPNOSE? Não!! Por increça que parível, o mesmerismo nunca sumiu e hoje existe um grupo de hipnotistas que se autodenominam ''mesmeristas'', que acreditam piamente na existência do tal do fluido magnético universal (do reino de deus!).    

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA...
avatar
Alquimista
Admin

Mensagens : 638
Data de inscrição : 14/02/2017

Ver perfil do usuário http://mestredoconhecimento.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O espiritismo é uma fraude?

Mensagem por Alquimista em 3/3/2017, 02:43

O Chaves é cético!!!

No final do famoso episódio Os espíritos zombeteiros, que trata de ''fenômenos'' kardecistas como mesas girantes e falantes, vejam a surpreendente e reveladora afirmação que a Bruxa do 71 faz:




É isso aí, Chaves! Valeu!!!! Essa com certeza foi querendo por querer...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK...
avatar
Alquimista
Admin

Mensagens : 638
Data de inscrição : 14/02/2017

Ver perfil do usuário http://mestredoconhecimento.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O espiritismo é uma fraude?

Mensagem por MultiVerso em 7/3/2017, 11:57

O Espiritismo hoje trabalha como o suco de saquinho,

É absurdo que se trata de um suco de fruta, e mais absurdo ainda que o sabor é de uma fruta especifica.
No final, a arte da embalagem é a única prova de que é o suco da fruta.
Questiona-se - isto prova a existência do suco da fruta?

Transposição analógica:

É absurdo que se comunicam com o espírito, e mais absurdo ainda que o espírito é de uma pessoa especifica.
No final, a arte do médium é a única prova de que é o espírito da pessoa.
Questiona-se - isto prova a existência do espírito?
avatar
MultiVerso

Mensagens : 6
Data de inscrição : 06/03/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O espiritismo é uma fraude?

Mensagem por Alquimista em 8/3/2017, 18:59

Grande MultiVerso, taí MINHA resposta que com certeza você vai adorar!!!!!

Transposição analógica para o Mundo das Artes:

Em meados de 1820, um distinto senhor, já no fim da sua vida, sofrendo de demência e internado num hospício, tentou o suicídio e mais tarde confessou que havia assassinado Wolfgang Amadeus Mozart. E olha que nem era a primeira vez isso vinha à tona, pois este ilustre senhor já havia sido alvo de suspeitas de ter, de fato, envenenado o compositor austríaco. Mas ele confessou, e como duvidar da confissão de alguém cuja reputação era inabalável? Pois havia sido Maestro e Compositor da Corte de Joseph II, além de professor de figuras notáveis como Beethoven, Schubert, Czerny e Liszt. Mesmo assim, diante de todos esses fatos, a confissão de Antônio Salieri prova que ele realmente envenenou Mozart??!!!!
avatar
Alquimista
Admin

Mensagens : 638
Data de inscrição : 14/02/2017

Ver perfil do usuário http://mestredoconhecimento.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O espiritismo é uma fraude?

Mensagem por Alquimista em 20/3/2017, 14:51


O espiritismo e os loucos:

O ''Jornal do Comércio'' publicou há dias o seguinte:

A propósito de um tópico publicado há dias, nesta folha, em que afirmamos ser o espiritismo o mais fecundo povoador dos manicômios, apareceu pelas colunas de um jornal carioca um espiritista, irritado, asseverando que ''malucos são os que combatem o espiritismo sem o conhecimento, não os que o praticam com pleno conhecimento''.
Os próprios médicos e outras autoridades competentes se encarregam de responder ao missivista.
O Dr. Juliano Moreira, diretor do Hospício de Alienados da Capital Federal, afirma ter já visto ''muitos casos de perturbações mentais e nervosas evidentemente despertadas por sessões espíritas''.
Um outro médico notável, o Dr. Antônio Austregésilo, professor de moléstias nervosas da Faculdade de Medicina, diz que ''no Rio de Janeiro espiritismo é uma das causas predominantes mais comuns de loucura''.
Ainda o Dr. Franco da Rocha, diretor do Hospício de Juquery, declara serem frequentíssimos os ''exemplos de pessoas, sobretudo moças, anteriormente sãs, que se tornam histeroepilépticas em consequência de terem tomado parte nas mesas de evocações dos espíritas''.
Mais ainda: o Dr. Afrânio Peixoto, que é também uma notabilidade, assevera que ''dois terços dos loucos do Hospício do Rio chegaram a um triste estado devido às práticas do espiritismo''.
Bem vê o articulista que tínhamos razão, como Carlos de Laet quando escreveu que ''uma estatística bem feita das entradas nos manicômios e nos xadrezes policiais deixaria patente o nefasto influxo das práticas espíritas sobre a mentalidade nacional dos tempos que correm''
.  

Fonte: Boletim Mágico, João Peixoto, página 203.
avatar
Alquimista
Admin

Mensagens : 638
Data de inscrição : 14/02/2017

Ver perfil do usuário http://mestredoconhecimento.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O espiritismo é uma fraude?

Mensagem por Alquimista em 23/6/2017, 16:44


Père-Lachaise, o famoso cemitério parisiense das celebridades, onde estão enterrados importantes luminares da artes e do pensamento como Abelardo e Heloísa, Honoré de Balzac, Frédéric Chopin, e até o cantor Jim Morrison da banda The Doors.    

Mas há algumas exceções... HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA...

O jazigo de Allan Kardec também se encontra em Père-Lachaise, e quando um brasileiro lá está de visita, o guarda local, ao constatar que o turista é do Brasil, sem pestanejar e sem fazer nenhuma pergunta prévia vai logo indicando o sítio onde está localizado o túmulo de Allan, que está sempre haurido de flores pelos brasileiros. O que demonstra claramente que essa bobagem de espiritismo só encontrou adeptos em terras tupiniquins.

Que vergonha!!!!!!!!!!

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK...

_________________
Secretum Finis Africae: O Alquimista é o supremo alfa e ômega das Artes Transmutatórias Aurintelectuais.  
avatar
Alquimista
Admin

Mensagens : 638
Data de inscrição : 14/02/2017

Ver perfil do usuário http://mestredoconhecimento.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum